quinta-feira, 9 de julho de 2009

BEBIDAS


Slivovitz é um nome quase desconhecido no Brasil, porém é uma bebida muito consumida e apreciada principalmente na República Checa, Croácia, Eslovênia, Sérvia e países bálticos. É uma bebida forte, normalmente incolor, obtida pela destilação do suco fermentado de ameixas azuis. Envelhecida em barricas de carvalho, a graduação alcoólica varia entre 40% e 51%, mas às vezes pode chegar até 70%! Muito aromática, tem sabor frutado e ligeiramente amendoado devido aos caroços da ameixa. A Slivovitz - Slivovice na Republica Checa - é normalmente servida na temperatura ambiente após o jantar em pequenas taças de cristal. Na Sérvia é a bebida nacional, onde cerca de 500 toneladas anuais de ameixas são utilizadas para seu preparo. A história dessa bebida tem mais de 400 anos. No início do século 18 alguns habitantes de Vizovice iniciaram a produção dessa eau-de-vie depois de concluírem que ameixas eram adequadas para a produção de uma aguardente de qualidade. Bem mais tarde, em 1894, a superprodução de ameixas motivou fazendeiros locais a estabelecer uma das primeiras destilarias para sua elaboração. Pelo método tradicional, as ameixas bem maduras são colocadas em barricas de carvalho, onde fermentam por alguns meses. Esse mosto é depois duplamente destilado em alambiques de cobre. As ameixas utilizadas são azuis e pequenas, cultivadas em vastos e ricos pomares na Europa Oriental e nos Balcãs. Além da Slivovitz incolor, também existe o tipo Gold cujo aroma se assemelha ao do Cognac. Os tons dourados são adquiridos por chips de carvalho Limousin mantidos imersos por muito tempo na bebida já pronta. A colheita das ameixas também pode ser um evento familiar. Quando as frutas estão maduras, os galhos são sacudidos para que caiam. Depois de apanhadas são levadas para casa e colocadas em vasilhames. Espremidas com cuidado para evitar a quebra dos caroços, a fermentação ocorre naturalmente e continua por alguns meses até produzir um rico mosto de fruta fermentada. O próximo passo é levar esse "purê" para a destilaria local, o que acontece anualmente a partir do mês de novembro. Algumas pessoas destilam em casa, mas isso é ilegal em alguns países e pode ser perigoso, pois o resultado pode conter álcool metílico. O mosto quase sempre é destilado duas vezes - em algumas destilarias até três - primeiro em grandes cubas e depois em outras menores. O resultado é um líquido incolor com teor alcoólico de 51% depois de reduzido com água. É uma eau-de-vie pura, com nítido aroma de ameixa, servindo até para fins medicinais, mas extremamente potente como bebida. Boas casas de bebidas para marcas importadas ou fabricado no Brasil pela Musa Agro-Industrial em Itajubá MG.http://www.musagro.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário